Sem horas e sem dores,

sejam bem vindos.

LÁ de CimA!


Eu nem sinto mais meus pés...
Cheios de andar no nada, na água de meus pensamentos...

Busco o chão e o universo na imensidão dos teus seios
E me encontro num paganismo tão puro quanto teus lábios.
E assim
Nunca encontro o que busco.

Se perdendo em teus lábios e em tuas palavras,
Termina minha escrita se tornando clichê do tempo, se refazendo, se reescrevendo, se relendo...
Sempre.

Infinitamente.

Quando é que acaba o mundo?
O mundo acaba quando entramos no nosso diário estado de SONHO...

Lá o mundo pára de existir, e nosso voraz atrito se desfaz... Lá nos abraçamos num tempo tão infinito quanto minhas 6 horas diárias de sono.

Ah! Como queria morrer sonhando, morrer abraçado contigo...
Minha voz ecoando no nosso quarto... E teus gritos de prazer ficando aos poucos mudos ao mundo...
Mundanamente perfeito... Insatisfatoriamente bonito.

Nossa loucura nos consumia... E sua retração me atiçava...
Nossas saudades pouco se eternizavam... Mas nosso abraço de todo se consumia.

E assim a gente ia...

Voando em nossa terrinha cercada de água e com uma bandeirinha no meio...
Tudo em preto e branco.

Foi lá em cima... Contigo... No meu(nosso) sonho...
Que perdi meu chão
Que parei de sentir meus pés
.
.
.

Ossanha


No silencio quebradiço... Em nossa ilha eu ouço tua voz
Emergindo lá do fundo, me cantando em harmonia
Me chamando em poesia e atraindo sem controle
Meus pés que andam sozinhos em tua direção.

...

- A ossanha tocou, cê me chamou?

...

Atraido pela mediocridade
Fascinado pela digna maldade
que a ti foi dedicada plena

um vinho branco, um beijo pra jantar...
quem convida um estranho, me chamou
O naufragio se temeu, foi se banhar
longe daqueles que não choram de amor

"Sereia que me canta, tua canção nunca cantei
E não te encanta o meu canto, mas eu canto meu amor no ar
Então vai pro teu canto, e me deixa cantarolando
Pois quando vc precisar dormir, EU vou estar lá pra cantar..."

...

- A ossanha não tocou, meu canto é que te chama.

...
...
...

Vamos fazer um bom negocio pra se algum dia o meu ocio ainda quiser te amar...

IntercalandoOoOo...

MORTE

A vida e o fim (a morte) são como paqueras... Se apreciam, percebem-se mesmo distantes... esperando o momento certo de se encontrar... e quando se encontram, se consomem.

A morte é o fim de tudo, uma vez que o tudo é o nada. Ou o tudo é uma coisa só? Ninguém afirma com total certeza e clareza...

A afirmação da conclusão tirada pelo tempo sobre isso, é que a vida vem e vai... e os únicos que acompanham esse pêndulo supremo são o tempo e o vento.
A clareza de versos poéticos não são suficientes para relatar sobre o tempo; o tempo é nosso maior presente.
Está no nosso futuro, está no nosso presente... Vivemos o tempo.

-Me disseram, uma vez, que o tempo fala com a gente.
-É verdade?
-É...

O tempo se comunica através do passado. O tempo nos ensina, mas apenas se quisermos aprender.
A história dos gloriosos e memoráveis momentos são os fatos que consecutiram nosso tempo.

HISTÓRIA

Minhã mãe não costumava ler pra eu dormir... Eu inventava então minhas próprias histórias, e era incrível como me divertia com minha criatividade.
Criava meus super-hérois... Me fazia de super-herói.

"Lembro-me uma vez, quando era pequeno, comprei um daqueles chicletes que vinham com um anel.
Tinha de várias cores; lembro que comprei um anel azul. Não me recordo perfeitamente do meu 'codinome de herói' mas lembro que era algo envolvido com águia.
Minha mãe havia saído e estava chovendo. Então fiquei parado na cozinha, com a mão levantada e jurando que faria parar a chuva. Passei muito tempo lá me concentrando fortemente para meu 'poder' ascender.
Quando a chuva veio a cessar, eu já estava com o braço dormente de tanto apontar para a janela alta da cozinha, por onde assistia a chuva. Mas a alegria que tive naquela hora superava qualquer dormência... Era suprema. Dali então percebi que podia ser tudo o que queria, em minha mente."


MENTE


Você não cansa de mentir pra mim... Já aguentei demais...

"Eu quero paz.
Já me cansei de ser a única a saber de ti... Se todo mundo sabe quem te faz chegar mais tarde, eu já cansei de imaginar você com ela, diz pra mim se vale a pena amor?! A gente ria tanto..." LH (eterno).

TANTO

Tanto que escrevo e não encontro minha excelência... Quem dera ter criatividade suficiente para fazer meu livro tão sonhado. Mas tudo na sua hora.
Acredito que minha mente irá trabalhar muito com palavras ainda, afinal, compôr é minha vida, meu refúgio do mundo e do real.
Tanto que sonhei e hoje alcancei um 'tantinho' desse tanto já... Não posso parar. Não pode parar.

"O mundo gira, o mundo é uma bola!" já dizia o brega da banda Kitara :p

oO゚°.¸¸.*

Enfim... Tudo é uma moção de engrenagens. Moção... Movimento... Tração... Proximidade... Junção... União. Vida. Morte. Tudo.

...
...
...

(continua)

Perfeito. O mundo precisa ver isso.

http://www.youtube.com/watch?v=lSwCOs-uXzU&feature=related

Por favor, pessoal... Assistam. E quem gostar, espalhe pra seus contatos. O mundo precisa ver essa peça. O mundo precisa ser tocado por Deus.

É de inspiração

É de vontade que se escreve
É de comunhão que se faz paz
É de voz que se faz minha canção
É de "você" que o amor me faz

É de vento que se faz meus planos
Porque de "você" meus planos construí
É de saudade que se faz meus momentos agora
Porque era com você que, sem motivo algum, tudo me fazia sorrir.

E o amor que de você me faz nem vive mais
Porque sem ti não há razão, querida.
É de saudade que se faz minha inspiração
E é de inspiração que faço meus textos...
e sigo minha vida.

Em branco

De tanto se mostrar, teu amor se fez carnal
E me tocou de forma tal que eu nem pude mais andar
rastejando, foi embora minha forma de pensar
Que de tanto que te amou, meu coração se esvaziou de todo e qualquer mal.

Minha vida desmaiou, e mesmo adormecida
meu resumo incompleto se fez mais do que geral
as idéias reunidas se mostraram mais que solidas, tal
como nosso amor...

Eu te amo e essa frase não demonstra nem um quarto
do que é essa agonia que quer te ter sempre por perto
Quando um grito lá de dentro vem com força te chamando
Tudo parece sempre estar mais que certo.

O meu jogo de palavras já nem se completa mais
Meu caderno está em branco, procurando o que falar
Minha forma de expressão desinibida....
foge da razão...
Minhas pernas fadigadas por correr atrás do nosso infinito.

O meu tempo se agiliza atropelando seus segundos
E os minutos já são mais que assustadores
Minha forma de carinho se resume a teu cuidado
E cheia de vida minha vida se acaba.

Nossa tríade ♪‿♩♭ ♫♮

E chega seu sol se orgulhando de sua luz
Passa na minha cara teu sinal de solução
Tua voz não soa mais em meio a tantos de teus raios
roxos, vermelhos, violetas... impactos, contração.

De tanto "não" que se soou a minha rima adormeceu
Minhas respostas corporais cessaram, sem ação
Dancei na tua calçada descantando nosso adeus
e mais uma vez vejo teus lábios sussurrando nosso não.

De onde vem essa insistência em se mostrar sempre maior?
Eu aqui cheio de amor já me sinto desgastado
Meu concerto sede aos poucos a teu charme sem sentido.

Meu violão sente a pressão do teu brilho vaidoso
O som é o meu limite pra salvar um amor fadado
As cordas já romperam e

o braço já ferido...
Foge do adeus...
minha lágrima de

Graças a Deus o violão tem duas MI's

Porque de tanto se mostrar, desgastou-se a SOL.

O velho e a música

Era 4:30 da madrugada...

Quando um velho músico, já cansado, pega seu violão e com os dedos meio trêmulos faz soar seu último acorde... Um .

Ele tinha dó de si, e vivia esperando o momento de sua hora... A hora em que a vida o levaria pra outro mundo... A hora que tudo se acabaria, e começaria. Ele andava pra frente, olhava pra frente, vivia pra frente... não havia em seu câmbio a marcha .

Seu carro velho chorava, como se o coração sentisse que o dono estava a partir... A ré já falhava e o freio nem respondia mais, mas os corações dos dois estavam de certa forma ligados... O motor partiu e em certo momento o aglomerado de sons que saía da correia do motor fez soar um MI.

A senhora esposa, coitada... Cansada da vida, cuidava da casa e sentiu a falta do seu velho. Foi ao terraço onde ele estava sentado na cadeira de balanço, debruçado sobre o violão, de olhos bem fechados. Nem precisou verificar pulso ou respiração, entendia perfeitamente o acontecido. De sua delicada mão, a colher de inox de mexer o feijão caía lentamente, junto com suas lágrimas... E ao colidir o chão, fez soar um abafado .

O filho mais velho, que dormia, ouviu o barulho da colher e se levantou sonolento com um certo aperto no peito, sem saber a causa. Foi à cozinha... à sala... até que chegou ao terraço e encontrou sua mãe ajoelhada, olhando para o céu, chorando levemente. Viu a uns 2 metros, na cadeira, seu pai falecido. Acabara de raiar o SOL.

A polícia chega um tempo depois, acalmando a família e recolhendo o corpo... A velha senhora, controlando o choro, falou ao policial que estava bem, porque sabia pra onde o seu velho foi. O filho, não conseguindo mais segurar o abalo do momento, pôs-se a chorar. Sua mãe se aproximou, colocou a mão no seu ombro, apontou para o céu e falou: "Filho, seu pai não morreu... Ele está ".

Era 5:17 da manhã...

Eu comtemplava, da janela do sítio de minha tia, num interiorzinho do nordeste, a inesperada situação ocorrente na casa da frente, e num reflexo incontrolado de meus olhos, observei de longe um leve sorriso no rosto do velho músico. Percebi então que ele fez valer sua vida e sua música foi sua trilha sonora... Não acompanhei sua tragetória de vida, pois nem sequer tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas aquele leve e gentil sorriso me revelou que sua música eternizou-se dentro de SI.




"É no menor que o Maior se inspira, e di minuto em minuto que se faz o nosso tempo... Os alicerces que suntentam os bequadro's do teu palácio, se fazem também um forte Sustenido dos Bemol'dados gestos teus."



..................................
É sobre música, BY Otávio Alcântara

Tudo se espalha no branco

Tudo tão confuso, tudo tão misturado...
Me sinto consumido, imaculado e fadado de tudo
ao mesmo tempo que minha mente pensa e dorme, pensa e dorme...
vendo e vivendo um pouco 'em cima' da realidade.

Me equilibro sobre uma corda só pra ver o que há embaixo
Pois é incrível poder ver além do limite dos seus pés...
E se se olhar para baixo... se tropeça e se acidenta
Colidindo em sentimentos e em suas verdades mal assumidas.

Tudo se esvai na abundância de sonhos...
Tudo se esfria na palma da nossa mão
Tudo se limita num quartinho de gesso branco...
Tudo se espalha... no branco.

Tudo se explica a grosso modo num olhar
Na luz que bate à porta da ilusão e do conforto
Que mesmo vizinhos não procuram se comunicar...
Mas por se amarem tanto, fogem sempre um do outro.

E dor que batia à porta já nem se importa mais em entrar...
Pois de vida meu carinho se consome e se demonstra
O amor que procurava ainda hei de encontrar...
Mesmo sendo em outras terras, mesmo sendo em terra branca.

Porque
Tudo se consome no calor do teu olhar
Tudo se explica num gestinho de teus lábios ao sorrir
Tudo se comove quando vê tua despedida
Tudo se lamenta quando você não volta.

Tudo em mim... se apaixona novamente por você quando te vê.
Tudo que há de sentimentos bons possíveis guardo todos no quartinho
Tudo se limita no quartinho de gesso branco...
Tudo se espalha no branco.

Um samba pro teu amor

No meu vizinho tem carro de rico, e eu vou parar de andar sem risco
porque quem vive sem medo só compra a vista, a dinheiro,
não vê carnês no fim do mês!
Luta pra ter boa vida de gente bacana e bonita, pra ser burguês!

Um dia lava, outro dia suja, mas acontece que a vida é curta,
e se eu não fizer com que valha a pena de andar pela estrada,
nem vou passar do elevador,
futuro depende de garra, de amar o que faz sem trapaças, fugir da dor.

Vou te levar pra comemorar minha vontade de ter meu lugar
e assim vou seguindo as horas com os ombros fracos de fora
pro sol queimar,
marcar minha vida com terra, mostrar que tem portas abertas pra quem lutar.

Venha meu bem pra onde eu te levar, confie em mim, deixa eu te mostrar
que a vida me espera ansiosa pra ver os meus sonhos numa prosa depois do ardor...
porque ficar isolado me faz livre desse pecado do teu amor!


....................... Samba é assim mesmo!!!! BY Otavio Alcantara

Inacabado

Acabou, a ilusão tomou seu rumo...
Começamos a ver as coisas como realmente são
Cadê os filhos? E a família prometida?
Quando não é pra ser, não é.

E agora eu te pergunto: Como é que vai ser, querida?
Se teus olhos já não brilham mais por mim...
Se tua boca já nem fala mais meu nome.
Se nós dois já não dormimos mais aqui.

Só agora, depois de toda vida gasta
Viemos ver como fosco está o sol
Nossa lua já nem se preocupa mais em vir
Foi embora a estrela que te prometi.

Vimos coisas que não vou nunca mais ver
Conheci lugares sem graça sem você
Minha parte no contrato veio a calhar
desse momento você sempre vai lembrar

Boa sorte, até mais e naum me espere
Mande lembranças aos amigos e parentes
chegou a hora de cumprir o prometido:
Até que a morte nos separe...


.......................Histórias que contam o fim. BY Otavio Alcantara

Gestos delicados


Linda,
qual forma sólida e retraída de intimidade te intimida
De tal forma que não escondes a verdade dos teus gestos delicados
Com o teu cheiro que embriaga vindo de aromas raros me embriago...
e me vejo nesse mundo tão privado, teu espaço, onde tu és quem quiseres

Nessa vida tu demonstras o carinho em teu olhar que ao mundo intriga
Por ser teu, só teu desejo se faz fato consumado
pois é fato que és imagem quase um tanto que divina
por tua luz que não só brilha pra cegar olhos alheios.

A riqueza do teu brilho me faz mais do que feliz
Por saber que em minha vida tu deixastes teu sorriso
e que eu durmo todo dia com a lembrança da tua voz...

Teu nome me marcou de forma tal que não esqueço
Que faz um vestígio de voz tentar um grito desinibido,
Que Faz um acorde incompleto soar no mais perfeito timbre.

Posso ser mais um poeta a te dizer coisas bonitas,
mas vejo na obrigação de te dizer o quanto és... Você.




.............................
Feita pra você. BY Otavio Alcantara

Quem disse que tudo tem que fazer sentido?


Me Removo dos Retratos, Renomeio a extensão

Me Dissolvo e Dissocio pra De sol eu me queimar
De que Vale a Vida ganha sem o "Vale" da rainha?
Do artista vem a glória, do clero a mercearia.

A Revolta das Remetentes aos correios me Repele
Mas De forma e De tamanho se Demonstra as grandes linhas
Do meu Vicio a Vitória de ganhar com Vinte dias
tantos aplausos e assobios... De um espetáculo de artista.

Quem disse que tudo tem que fazer sentido?

O artista


Sou um artista... Brinco com os fatos, escondo os retratos, evito a monotonia, finjo ser o q naum sou...
Desperto de noite e durmo de dia, faço das piadas o refugio da exaustão... Me mostro em personagens que nunca vem, mas sempre vão. Sou um artista....

Sou um artista... Tem hora q apresento, pego a deixa pra atuar... Tenho idéia que crio, tem momento que me faz cantar
Tem o povo que me olha, me elogia e me recria como um espelho pra se ver... Como um deus a respeitar. Me infiltro nas idéias sem querer... Mas sou apenas um artista.

Sempre procurando mais espaço... Mantendo o q vier de obstaculos...
O artista se refaz a cada cena, pra fazer cada sorriso valer a pena!
Pra fazer de cada critica uma estrutura, pra fazer dos julgamentos seu próprio teto
pra fazer da poesia sua morada, pra firmar seu nascimento no universo!

***

Enquanto a alma for tocada pelo amor entre dois corações, nos batimentos estarão meus sons, fingindo versos de uma harmonia disfarçada por essa vida bem vivida e partilhada, metade para cada...

E as faces de falsidade te cegam...


No escuro; e essa solidão tortura trazendo de volta o passado, o lado não tão bom...
fazendo o coração doer de tristeza só da relembraça.

A mente, de primeira assim, não consegue juntar as duas caras de uma mesma pessoa. É como se vc soubesse, visse, mas não quisesse ver nem saber. É, de certa forma, dolorosamente ingênuo.

Nessa vida não acontecem "coisas" inexplicáveis, acontecem "pessoas" inexplicáveis; o problema nunca está ou estará em fatos, acontecimentos, natureza ou nada que o ser humano tente culpar... O problema sempre está nas pessoas.

Particularmente, nunca tive imaturidade suficiente a ponto de ferir conscientemente o ego de alguém.
É uma vergonha sentir vergonha de si mesmo, e é isso que acontece quando seu ego desmorona. Você, sem perceber, adiquire a capacidade de não poder ser vc mesmo, e começa daí a perder a moral sobre si próprio... É nesse período que vc olha no espelho e vê sua imagem rindo de vc...
E vc sabe que tudo aquilo foi causado por outrens.

Não tem como "procurar encontrar" um modo de voltar a ser respeitado... por si mesmo.
O tempo se encarrega disso. Cabe a vc apenas aprender a ver as faces das pessoas.

***

"A Alvorada sempre chega pra cumprir o seu destino que é nascer".
Eh... Mas a escuridão almeja inpacientemente aquele instante em que a terra expulsa a luz e dá o seu devido tempo de glória.

***

"Se a mão de Deus manter piedade do restante que é gentil,
Talvez um dia o mundo melhore,
Talvez um dia eu até volte a cantar que minha "pátria amada" é o Brasil."




.....................Texto escrito anos atrás, BY Otavio Alcantara

Harmonia entre os tempos - Otavio Alcantara


Nem que o destino me diga o que fazer, vou ter que viver por aqui...
Que é onde o amor se ausenta, conspirante com tempo, temperamento, relento, relenta...
Quando o mundo se ver num reflexo fosco, um mundo tão desconexo consigo mesmo,
Verei a rosa viver e murchar, tudo acabar, eh o tempo que faz isso assim.


Vai ver que um dia tudo nasceu, já condenado ao fim
O ideal é ver as coisas passarem pela palma da mão
Pois quando o tempo perceber que eu estou caminhando em sua direção
já terei passado por ele há tempos...


E nos momentos de força, serei o teu protetor, pois na fraqueza nada posso fazer...
E mesmo que tudo aconteça não como eu sonho, não vou deixar de tentar aprender...

Vai ver que um dia tudo nasceu, pra eu poder aprender com o fim
O ideal é sentir a gentileza da harmonia que há entre os tempos
Pois quando o tempo me ver passar, vai se perguntar
por que eu conto as horas, sem ter onde chegar...

Destinos e correntes - Otavio Alcantara


Vida me diz pra te trazer flores brancas...
Pintar teu rosto num papel reciclável
Ouvir tua voz embaçada no telefone...
Sentir teu cheiro como presente... sempre presente em mim...

Fácil poder lembrar dos detalhes
Teu olhar brilhando por me ver chegar
Teu esforço pra enfrentar destinos e correntes
Teu choro pra mostrar ao meu coração a falta que faz...

Teu sorriso, tua boca, tuas palavras
Cada momento foi essencial pra isso aqui
Cada detalhe, cada dia, cada fato não desfeito
Faz um trato comigo mesmo pra não esquecer...

Face de saudade - Otavio Alcantara


Só Deus sabe o quanto eu quero viver
aquela vida que tanto te prometi
junto das nuvens, perto de tudo aquilo que te faz brilhar

Só a vida pode ensinar que andar não é tão facil assim
precisa cair, e ainda depois levantar...
por que tem que levantar? Por que tem que levantar?

Eu te prometi nunca te deixar, falhei, feri minha propria honra
Eu te prometi nunca te deixar, briguei, matei minha alma pra voltar...

O tempo passa e gente nem vê passar, é assim que se vive
O vento pára só pra me ver passar, pra não encarar a face de saudade
que só em ver, faz doer qualquer um que um dia tenha amado pra valer...


Sinto cada vez mais que já perdi a luta
contra o medo e a verdade que não vêm a calhar

Vivo cada dia pensando reformar meu rumo,
mudar o plano todo feito pra nós dois...

Quem dera ter de voltar... quem dera dar vontade em ti.
Quem dera ter de voltar... quem dera dar vontade em ti.

........................................: OnDe mE aChA! :........................................

TWITTER: http://twitter.com/Sir_Otavio
ORKUT: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=13746541447095137404
______________________________________________________________________________